A impossibilidade de cumprir a generalidade das obrigações vencidas e o seu significado no conjunto do passivo ou as circunstâncias em que ocorreu, evidenciam a situação de insolvência - Art. 1.º do CIRE.

Verificada a incapacidade generalizada de cumprimento das obrigações ou quando o passivo é superior ao activo, o devedor tem o dever legal de se apresentar à insolvência no prazo de 60 dias ou, caso seja pessoa singular e pretenda beneficiar de medidas de protecção ao consumidor, nos 6 meses seguintes à verificação da situação - Art. 3º e 238.º do CIRE.

Insolvencia.pt tem uma média anual de visitas superior a 1.500.000 e mais de 3.000.000 de page views.

Introdução


LIVROS

Resolução em Benefício da Massa Insolvente
Fernando de Gravato Morais
Editora: Almedina
Tema: Direito Civil
Ano: 2008
Tipo de capa: Brochada
ISBN 9789724034966 | 228 págs.
Peso: 0.371 Kg


Tratamos, neste livro, da resolução em benefício da massa insolvente e das suas relações com a impugnação pauliana.
Num primeiro momento, curamos de aspectos gerais inerentes às mencionadas figuras, abordando as mesmas, em seguida, também em termos globais, de acordo com as leis do pretérito.
Posteriormente, à luz do CIRE, estudamos as específicas regras da resolução em benefício da massa insolvente, pela ordem que a seguir se indica: o novo modelo resolutivo, as suas modalidades, as exclusões a as limitações ao exercício do direito, os seus termos, a sua impugnação, a (in)oponibilidade a terceiros, os seus efeitos e os problemas de qualificação.
Por fim, estabelecemos um confronto com a impugnação pauliana, analisando ainda algumas questões de índole processual.

I. Aspectos gerais sobre a resolução em benefício da massa insolvente e acerca da impugnação pauliana
II. A resolução e a imputação pauliana no passado
III. A resolução em benefício da massa insolvente pauliana
IV. A resolução em benefício da massa insolvente: confronto com a impugnação pauliana singular; alguns aspectos processuais